1 2 3 4

Tem um lugar muito melhor

Tem um lugar muito melhor
*Josué: 2. 15. Ela então os fez descer por uma corda pela janela, porquanto a sua casa estava sobre o muro da cidade, de sorte que morava sobre o muro.*
Essa é uma m das histórias mas impressionantes da Bíblia. Ela fala da história de Raabe a prostituta, mesmo ela não tendo muita certezas na vida, ao ouvir falar do Deus de Israel, Ela acreditou em seu poder.
*Raabe morava em *cima do muro da cidade*, isso mesmo, ou seja, morava em um local nada adequado, e principalmente mal posicionado*
Muitas vezes nós podemos também construirmos nossas vidas em locais não adequados, *locais que simbolizam a dúvida, a indefinição, lugares que marcam nossa vidaa*
Tá na hora de descermos do muro.. O muro da falta de posicionamento, da mentira, da falta de verdadeira adoração, das justificativas, fala do pecado que escondemos e das razões que construirmos para uma vida pecaminosa.
Raabe precisou colocar a sua vida em jogo ao proteger os dois espiões enviados por Josué, mas foi justamente a partir disto que surgiu uma aliança. *Ninguém Fará Uma aliança do nada. Há sempre algo em jogo e comprometido neste processo*
Tá na hora de nos comprometemos e fazermos uma aliança que gere profundo compromisso para uma nova vida.
O que Deus está ministrando em seu coração? Quais são os lugares e posições em sua vida que essa história confronta. Onde é o seu muro.. Se exponha para Deus e deixe fluir o Espírito Santo.. Abraço em oração Pr e irmão Bruno Fernandes..
Ler Mais

Jamais negocie aquilo que Deus te deu.


Jamais negocie aquilo que Deus te deu.  
2 Reis: 17. 33. Assim temiam ao Senhor, mas também serviam a seus próprios deuses, segundo o costume das nações do meio das quais tinham sido transportados. 
Essa geração é da época do Rei Oseias filho de Elá, rei em Israel na região de Samaria . A grande questão é que este rei, preferiu negociar seu Reino, sua vida, seu ministério, do que enfrentar os inimigos internos e externos .
Hoje de certa forma não é muito diferente, percebemos muitos cristãos negociando, as vezes por pressão internas ou externas, são diversos motivos. Não quero aqui expor ou constranger ninguém, mas chamar atenção a esta prática, ou seja, quando por alguns motivos negociamos nossa postura espiritual, e com isso no fim, colhemos o que não é evidentemente bom.
A geração citada é assim, Temiam ao Senhor, mas também serviam aos seus próprios Deus, ou seja, aquilo que exercia domino sobre eles, logo suas vontades e necessidades.
Que eu e você tenhamos graça para vencermos este desafios e vencermos nas áreas mais vulneráveis de nossas vidas. Orando.... Paz. Se achar interessante... Compartilhe.. Abraço. Bruno Fernandes.
Ler Mais

Bem sei eu que tudo podes

Por um tempo de intenso relacionamento com o Senhor Deus.
Jó: 42. 2. Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido. 5. Com os ouvidos eu ouvira falar de ti; mas agora te vêem os meus olhos.
Existe momentos que não entenderemos nada, mas uma coisa é necessária, saber que o Senhor é Deus, e que ele zela por sua Palavra.
Jó diz. Bem sei.. Que nenhum dos teus Propósitos. Eu e você somos fruto deste propósito. Por isso não desanime e nem fique pela metade do caminho.
Outra questão é que o conhecer a Deus vem pela caminhada e no dia a dia. Aliás podemos conhecer a Deus aa vezes mais na prova, na lutas do que nos dias comuns. Isso porque nosso ouvido se torna bem sensível a mover e falar do Espírito Santo.
Por favor.. Veja quais são os por propósitos de Deus para sua visa. Onde é que você deve estar, o local da sua atuação.. Descubra pela fé seu propósito.
Mas também não se esqueça que com o propósito vem a revelação de um Deus maravilhoso.. Deus quer sim se revelar a você.. Ele é fiel.. Não desista.
Ler Mais

Construa uma vida Melhor. Por Jeremias Pereira.

Construa uma vida melhor
Desenvolva o hábito da leitura da bíblia. O hábito da leitura da bíblia e da prática da mesma mudará o curso de sua vida. Leia, medite, pratique o que você entender claramente. O que muda nossa história não é o tanto de conhecimento que temos, mas o que a gente decide e faz.

Ore diariamente. Separe tempo para falar com Deus e para ouvir o Senhor. Dedique-se um pouco para interceder em favor dos seus pastores, sua famílias, seus líderes, amigos, filhos, seus familiares, nossos governantes e em favor da obra missionária. Tempo em oração é tempo para tratar as ansiedades do nosso coração e fazer diferença em favor do reino.

Frequente sua igreja fielmente. Invista seu tempo, seus talentos, seus dons e suas finanças na igreja que você congrega. Ore, participe dos cultos, dos grupos pequenos, do ensino das Escrituras, dos ministérios. Busque aprender o que Deus está ministrando em sua igreja. Deixe a crítica e a maledicência. O melhor em você vai florescer e aflorar na casa de Deus e na comunhão com os irmãos. Experimente!

Dizime fielmente. O dízimo deve ser devolvido aquele que é a sua fonte: O Eterno. Onde entregar? Na igreja em que você é membro e onde você é regularmente alimentado e cuidado. Há pessoas que administram o seu dízimo. Agindo assim estão procedendo de modo errado. Ofertas você pode administrá-las e distribuí-las em sua igreja ou com quem você quiser. Mesmo que você ache seu dízimo “muito” ou que sua igreja é “rica”, não compete a você administrar seus dízimos e sim a liderança que o Senhor instituiu sobre sua vida espiritual. Atualize seus dízimos. Fuja da avareza.

Cuide de sua saúde dedicadamente. A saúde é o primeiro presente que temos do Senhor. Alimentação equilibrada, diminuir açúcar, farinha branca, refrigerantes, frituras, são vitais para equilibrar seu metabolismo, dizem os nutricionistas. Dormir bem, exercícios físicos, meia hora de sol até as 10 da manhã. Bom, é possível que você que está lendo saiba de mais coisas ainda para melhorar sua saúde. É preciso praticar. Sua saúde, depois da sua salvação é o seu maior tesouro. Confesse e abandone seus pecados. Abandone toda raiz de amargura. Perdoe os que lhe feriram. Tire os pecados secretos do seu coração. Abandone os pecados de língua. Coloque pureza sexual em sua mente, em seus lábios e em seus relacionamentos. Abandone o negativismo, o mau humor, a cara fechada e azeda. Peça ao Senhor para colocar óleo de alegria sobre a sua cabeça. Uma vida de santidade é o que agrada ao Espírito Santo.

Aprenda algo novo todos os dias. Aprenda sobre Cristo, sobre as pessoas que você ama, sobre relacionamentos, sobre geografia, uma piada nova, um novo texto bíblico, um princípio sobre liderança, uma receita nova, uma maneira de ser mais educado. Que todos ao seu redor percebam que você está crescendo no caráter, no conhecimento, na integridade, em boas maneiras e que está se tornando cada dia mais parecido com nosso Senhor Jesus Cristo: o varão perfeito.

Fale sobre o amor e o poder do nosso Senhor Jesus Cristo. Quem ouvir de Cristo e ver em sua vida o que Cristo lhe fez, será abençoado.

Pr. Jeremias Pereira

Fonte. http://www.oitavaigreja.org.br/blog/pr-jeremias/construa-uma-vida-melhor-2/
Ler Mais

O que faz a diferença. por. bruno Fernandes

O que faz a diferença. 
 Texto. “Por que me chamais Senhor, Senhor e não fazeis o que vos mando?” Lucas 6.46.

Servo é quem serve quem vive para servi, para honrar seu Senhor. Não existe servo aonde não existe obediência, não existe obediência aonde não existe sincero compromisso, a obediência é a prova da fidelidade, da verdade da integridade, quem obedece estar em amor, e sem culpa, o maior sacrifício é a obediência e a obediência é muito melhor do que o Sacrifício. 
Não há como quebrar princípios e não colher conseqüências danosas.
Com a obediência vem a honra e a prosperidade, logo, toda pessoa obediente é honrada e abençoada. Deus em Sua infinita sabedoria nos ensina que devemos obedecer:
Esferas das Provações da nossa obediência. Onde nós somos provados. 
Rejeitar o mundo. Qual mundo. Não é geográfico, mas Ideológico.
Obediência total a palavra de Deus. “Assim fez Noé consoante a tudo que o Senhor lhe ordenara” Gênesis 6.22. Durante vários anos ensinamos a uma geração de irmãos aqui na igreja que obediência é T.I.A. Total, Imediata e Alegre. Assim fez Noé: conforme a tudo o que Deus lhe mandou, assim o fez. Gn.6-22.
Rejeição ao mundo. O mundo e seus valores vive em franca oposição a Deus, ao Senhor Jesus, ao Espírito Santo e a sua Eterna Palavra. Obediência a Deus significa rejeição ao que o mundo oferece e procura seduzir o cristão.
Não ameis o mundo nem o que no mundo há......
O que o mundo oferece.
Prazer. Prostituição. Adultério. Mentira. Facilidades que acabam complicando a vida
Renunciar a nosso eu. Nosso maior inimigo.
• E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me. Lc. 9.23.
• A obediência é exigida em qualquer área de nossas vidas.
• Na Família. Na nossa Profissão, na nossa escola.
• O meu mundo interior esta em constante guerra. Preciso resolver questões,,, apresentar me por Servo.
  E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Gl.5-24.
Viver como filho de Deus e não criatura de Deus. Rm. 8-14. 
Fidelidade (Provérbios 25:13) A palavra fidelidade, na Bíblia, deriva do termo fiel, que no hebraico é emunah e significa firmeza, estabilidade, lealdade, consciência, constância, segurança, aquilo que é permanente, duradouro, constante
Amor a Deus. 
• “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama.” João 14.21.
• O Padrão para obediência. O padrão é o nosso amado Salvador. Jesus foi obediente em todas as coisas.
• “ Porque eu desci do céu não para fazer a minha própria vontade, e sim a vontade daquele que me enviou”. João 6.38
• Porém Samuel disse: Tem, porventura, o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do Senhor? eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros. I Sm.15-22
Conclusão. Quem quer ser de Deus precisa ser tratado por ele, precisa ser limpo pela palavra. Sem a palavra em nós, nós não somos segundo seu propósito.
Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado. Jo.15-3.
Permanecer e perseverar na palavra é o caminho de que quem obedecer
Ler Mais

O PRIVILÉGIO DE FAZER HISTÓRIA

O PRIVILÉGIO DE FAZer HISTÓRIA O futuro não está pronto. Diferentemente do que pensou o poeta, o futuro não é uma astronave que sem pedir licença muda a nossa vida e nos convida a rir ou chorar. O futuro não vem do amanhã em rota de colisão com o hoje. Nós é que vamos ao futuro, ou melhor, vamos construindo o futuro. Cada decisão e escolha é um tijolinho nesta casa feita de tempo em que habitamos.


Os cristãos não somos deterministas, isto é, não cremos que a vida seja um jogo de marcas marcadas, ou que tudo o que nos irá acontecer esteja previamente determinado. Não tratamos a liberdade como uma ilusão ou brincadeira de mal gosto de um deus manipulador. Também não somos fatalistas, isto é, não cremos que as coisas acontecem porque tinham que acontecer. Na verdade, cremos o oposto: a história é feita de muita coisa que jamais deveria ter acontecido, sendo que até mesmo Deus ficou contrariado e lamentou o ocorrido (Isaías 5.1-4; Lucas 7.30). O pessimismo também não faz parte dos nossos trajes, pois não acreditamos que o mundo seja um lugar ruim ou que a vida não tenha valor, ou ainda que o mal prevaleça sobre o bem. Mas também não somos otimistas. Não vivemos na ilha da fantasia, acreditando que “tudo” dá certo “sempre” (onde dar certo é igual a acontecer como desejamos). Não cremos estar vivendo no melhor mundo possível.

Os cristãos cremos na possibilidade de fazer história. Cremos assim porque somos ensinados que Deus um dia nos chamará para prestar contas: “todos nós temos de nos apresentar diante de Cristo para sermos julgados por ele. E cada um vai receber o que merece, de acordo com o que fez de bom ou de mal na sua vida aqui na terra” (2Corintios 5.10 - BLH). Deus nos atribui responsabilidade moral. Deus espera que sejamos capazes de responder à vida com dignidade. O direito de viver implica responsabilidade.

Estas compreensões, de que o futuro não está pronto, mas é construído com nossas escolhas e decisões morais, não nos isentam das surpresas imponderáveis da existência, mas devem ser suficientes para nos colocar de prontidão, em busca de sabedoria, de tal modo que caminhemos em direção do céu baseados nas probabilidades e possibilidades, e não nas exceções ou acontecimentos indesejados: “quem fica esperando que o vento mude e que o tempo fique bom nunca plantará, nem colherá nada” (Eclesiastes 11.4).

Grite. Proteste. Decida. Levante-se de sua poltrona. Escape do sofá. Faça alguma coisa. Peça sabedoria a Deus (Tiago 1.5). Consagre a Deus todos os seus planos (Provérbios 16.1-3,9). Preste atenção e veja o que Deus está fazendo (João 5.19). Depois, arregace as mangas e coloque mãos à obra. Coopere com Deus. Submeta sua história à história do reino de Deus, pois Ele deseja dar para você um futuro de paz e esperança.

 Ed René Kivitz
Ler Mais

Jejum e Oração: Armas na Batalha Espiritual


Jejum e Oração: Armas na Batalha Espiritual

A Batalha Espiritual

Interessante ter sido escolhido para escrever sobre este tema. Vim de uma família espírita e por 27 anos trabalhei com afinco em centros kardecistas. Quando entreguei a minha vida a Cristo, passei por algumas experiências muito fortes e que marcaram e continuam marcando a minha vida. Lembro-me de forma bem clara de um culto de sexta-feira à noite. Estava em minha primeira semana frequentando uma igreja evangélica, pois tinha assumido o compromisso com meu irmão e que depois disso ele nunca mais me chamaria para a igreja. Eu já tinha ido a uma reunião de oração na Igreja Semeando, e tinha assistido um culto na quarta-feira, em que o pregador era o Pr. Uedson Vieira. Lembro-me bem que o louvor foi excelente e que na pregação eu ri muito e aprendi muito. Mas isso ainda não tinha me convencido ou me tocado suficientemente o bastante para eu deixar o meu passado para trás.
Chegou a fatídica sexta-feira. Fui para a reunião com meu irmão e minha esposa no Salão Social do subsolo. Quando começou o tempo de oração eu via algumas pessoas caindo no chão e duvidava que aquilo era verdade, para mim era tudo combinado era encenação. Enquanto o presbítero orava, eu fiz a minha primeira oração e falei: “Se isso for verdade, eu quero que aconteça comigo”. Alguns minutos depois eu estava deitado no chão e não conseguia me levantar. Via as pessoas orando “em cima de mim”, mas não conseguia ouvir nada que eles falavam. Não sei quanto tempo eu fiquei ali deitado, minha esposa disse que eu fiquei um bom tempo e que ela ficou assustada com o que as pessoas diziam.
Quando me levantei, me disseram que haviam orado por mim e que um demônio foi expulso, demônio este que queria acabar com a minha vida. Realmente eu pensava muito em tirar a minha própria vida. Era um pensamento muito perturbador. Daquele dia em diante esse tipo de pensamento nunca mais me atormentou.
No domingo seguinte, entreguei a minha vida a Cristo. Sempre gostei da área de ação social. Procurei o Ministério Sopão e comecei logo a trabalhar. No primeiro dia que saí com a equipe, quase morri de medo. Orei por um mendigo que caiu possesso; não sabia o que fazer. Tito e Madalena me socorreram (e ao mendigo também). A partir daquele dia comecei a estudar sobre este tema e hoje continuo com um ministério na área de libertação.

A Batalha Espiritual

Nosso inimigo é real, deseja sempre o nosso mal, faz de tudo para nos derrotar e nos ver caídos e fragilizados. Sua especialidade é a mentira, o engano e a tática do medo.

A Batalha Espiritual

Certa vez levaram um homem para Jesus curá-lo. Sua enfermidade? Ele era mudo e cego. Quando Jesus encontra-se com este homem, percebe que o problema não é físico, é um problema espiritual. Imediatamente Jesus expulsa dois demônios; um que deixava o homem mudo, outro que o deixava cego. O problema é que muitas vezes nos deixamos enganar. Duvidamos que isso possa acontecer conosco. Em nossa casa.

A Batalha EspiritualPaulo nos revela que nossa luta não é contra a carne ou contra o sangue, mas sim contra principados e potestades. Jesus ainda nos ensina que algumas castas de demônios só podem ser vencidas com jejum e oração. VOCÊ DUVIDA DO QUE JESUS DIZ?

Jejum e Oração

Deus colocou em nossas mãos duas armas poderosas. Armas que conseguem destruir e aniquilar o mais poderoso de nossos adversários.

Pode parecer estranho, mas muitas pessoas vivem no engano sem saber, sem perceber.

Muitos cristãos hoje desconhecem o que a Bíblia diz acerca do jejum e da oração. Ou receberam um ensino distorcido ou não receberam ensinamento algum sobre este assunto.

Creio que a Igreja de hoje vive dividida entre dois extremos: aqueles que não dão valor algum ao jejum e à oração e aqueles que se excedem em suas ênfases sobre eles. Penso que Deus quer despertar-nos para a compreensão e prática deste princípio que, sem dúvida, é uma arma poderosa para o cristão.

http://www.oitavaigreja.com.br/novo/artigos.php?at=34

Fonte.  
Ler Mais

Os dez mandamentos da Célula



1) AME A VISÃO CELULAR.
O amor pelo que temos e o que fazemos, rompe qualquer possibilidade de dúvida e prepara-nos o caminho para obtermos o sucesso. Se tiramos o amor do trabalho celular, então estamos andando mal e, por conseguinte, nunca veremos os resultados que esta visão outorga. (I Coríntios 13:2-3)

2) NÃO SE DESVIE DA VISÃO CELULAR.
Sair da visão pode ser tão fácil, que quase nunca nos damos conta, daí a importância da fidelidade aos princípios estabelecidos e a perseverança.

3) NÃO PERMITA QUE SUA CÉLULA SEJA INFRUTÍFERA.
As células devem cumprir com uma função evangelística, ou seja, cada um dos assistentes deve preocupar-se em sair a buscar as pessoas e convidá-las para a reunião, a fim de que estas sejam ganhas para Cristo. (João 15:2)

4) REUNA-SE UMA VEZ POR SEMANA.
A melhor freqüência de reuniões é a semanal. Durante os dias anteriores, tanto o anfitrião como o líder e os demais integrantes do grupo, devem dedicar-se a visitar vizinhos e familiares e convidá-los para a reunião, e desta maneira o crescimento será visto semana após semana.

5) SUA CÉLULA DEVE AJUDAR A RESTAURAR FAMÍLIAS.
O trabalho celular é para restaurar famílias. Há crises familiares em todo o mundo, e a célula deve estar preparada para atender esta necessidade. Nelas busca-se que os filhos restaurem a relação com seus pais, os pais com os filhos, a mulher com o marido e o homem com sua esposa.

6) FAÇA DE CADA MEMBRO UM MINISTRO.
Cada pessoa que chega a uma célula, sem importar sua condição, deve ser vista como um líder em potencial, alguém que, ao alcançar seu desenvolvimento espiritual, poderá ser um instrumento valioso nas mãos de Deus.

7) VELE PELA SANTIDADE DE SEU GRUPO.
Quando o pecado é permitido, tolerado e se consentido, a célula começa a decair. Devemos ser radicais contra o pecado e não confiar a célula a alguém que leva uma vida dupla, porque a garantia do líder é seu testemunho, e este testemunho começa em sua casa. (Hebreus 12:14)

8) NÃO TRABALHE EM FUNDAMENTO ALHEIO.
Os membros das células devem ser fiéis a seu grupo e não estar assistindo a diferentes reuniões, uma vez que isto pode trazer confusão e afetar o processo de formação requerido. Os líderes devem lutar por ganhar almas que farão parte de seu grupo e não chamar outros que já estejam sendo liderados. (Romanos 15:20)

9) NÃO PERMITA A MURMURAÇÃO DENTRO DA CÉLULA.
Quando uma célula estanca, o que sai do grupo é intriga, murmuração, crítica e queixa. Nunca permitamos que dentro dos grupos se fale mal um do outro, nem do pastor, nem do líder, nem da igreja. Devemos ser radicais com as intrigas dentro da célula. (Filipenses 2:14)

10) DESENVOLVA AS METAS ESTRATEGICAMENTE.
Tanto o líder como os demais membros do grupo devem ter metas definidas de crescimento, mas que sejam metas realizáveis e que impliquem em esforços de sua parte. Toda meta deve ser clara e levar em si o propósito de multiplicação.

CONCLUSÃO:
A visão celular é a garantia de sucesso no trabalho multiplicador da igreja, mas este sucesso está condicionado ao respeito de uma estrutura para desenvolver as reuniões semana após semana. Se os parâmetros forem respeitados para a realização das reuniões do grupo ao longo de uma hora, e se tiver em conta os Dez Mandamentos das células, sem dúvidas o sucesso estará ao nosso lado.
Ler Mais

Doze Razões Por Que Ser Membro de Igreja é Importante.

Por Que Ser Membro de Igreja é Importante.
Jonathan Leeman
1 – É bíblico. Jesus estabeleceu a igreja local, e todos os apóstolos realizaram seu ministério por meio dela. A vida cristã no Novo Testamento é uma vida de igreja. Hoje os cristãos devem esperar e desejar o mesmo.
2 – A igreja é seus membros. No Novo Testamento, ser uma “igreja” é ser um de seus membros (leia Atos dos Apóstolos). E você quer ser parte da igreja porque foi ela que Jesus veio buscar e reconciliar consigo mesmo.
3 – Ser membro da igreja é um pré-requisito para a Ceia do Senhor. A Ceia do Senhor é uma refeição para a igreja reunida, ou seja, para os membros (veja 1 Co 11.20, 33). E você quer participar da Ceia do Senhor. O ser membro de igreja é a “camisa” que torna o time da igreja visível ao mundo.
4 – É a maneira de representar oficialmente a Cristo. Ser membro de igreja é a afirmação da igreja a respeito do fato de que você é um cidadão do reino de Cristo e, por isso, um representante autorizado de Jesus diante das nações. E você quer ser um representante oficial de Jesus. Intimamente relacionado a isto…
5 – É a maneira como o crente declara sua mais elevada lealdade. O fato de que você pertence ao time que se torna visível quando você veste a “camisa” é um testemunho público de que sua mais elevada lealdade pertence a Jesus. Provações e perseguição podem surgir, mas suas únicas palavras são: “Pertenço a Jesus”.
6 – É a maneira de incorporar e experimentar figuras bíblicas. É na  estrutura de prestação de contas da igreja local que os cristãos vivenciam ou incorporam o que significa ser o “corpo de Cristo” , o “templo do Espírito”, a “família de Deus” e todas as outras metáforas bíblicas (veja 1 Co 12). E você quer experimentar a interconectividade do corpo de Cristo, a plenitude espiritual de seu templo, a segurança, a intimidade e a identidade comum da família de Deus.
7 – É a maneira de servir aos outros cristãos. Ser membro de igreja ajuda você a saber por quais cristãos, no planeta Terra, você é especificamente responsável para amar, servir, confortar e encorajar. Ser membro de igreja capacita você a cumprir suas responsabilidades bíblicas para com o corpo de Cristo (por exemplo, veja Ef 4.11-16; 25-32).
8 – É o meio de seguir os líderes cristãos. Ser membro de igreja ajuda-o a saber que líderes cristãos, no planeta Terra, você é chamado a seguir e obedecer. Também lhe permite cumprir sua responsabilidade bíblica para com eles (veja Hb 13.7, 17).
9 – Ser membro de igreja ajuda os líderes cristãos a liderar. Permite que eles saibam quais são, no planeta Terra, os cristãos pelos quais eles “hão de prestar contas” (At 20.28; 1 Pe 5.2).
10 – Ser membro de igreja capacita a disciplina eclesiástica. Dá a você o lugar prescrito biblicamente em que deve participar na obra de disciplina eclesiástica, de maneira responsável, sábia e amorosa (1 Co 5).
11 – Provê a estrutura para a vida cristã. Coloca a afirmação individual do cristão de “obedecer” e “seguir” a Jesus em um ambiente de vida real, no qual autoridade é realmente exercida sobre nós (veja Jo 14.15; 1 Jo 2.19; 4.20-21).
12 – Edifica um testemunho e convida as nações. Ser membro de igreja coloca o governo de Cristo em exibição para o mundo que nos observa (veja Mt 5.13; Jo 13.34-35; Ef 3.10; 1 Pe 2.9-12). Os próprios limites que são traçados ao redor do ser membro de igreja produz uma sociedade de pessoas que convida as nações a algo melhor.
Este artigo foi extraído do livro Church Membership: How the World Knows Who Represents Jesus, de Jonathan Leeman.
Fonte   digital  da internet.  http://www.blogfiel.com.br/2011/07/doze-razoes-por-que-ser-membro-de-igreja-e-importante.html
Ler Mais

Refém de si mesmo. Uma dura realidade a ser enfrentada. Pr. Bruno



Refém de si mesmo. Uma dura realidade a ser enfrentada.
Refém de si mesmo.
Cada vez que observo como eu e a maioria dos homens e mulheres que eu  conheço são reféns de sua auto imagem, do seu ego, do status que sustentam , de tantas outras coisas que permeiam nossa existência eu fico vendo como ainda não somos livres de cadeias impostas, ora por nós mesmo, ora pelo sistema que admiramos e escolhemos ou o sistema que nos alcançou primeiro. “Os maiores jugos que carregamos, nos mesmo colocamos sobre nossos próprios ombros, percebo que é muito melhor ser um Socrático, e afirmar que “Sei que nada Sei, do que sustentar um modelo que esta em ruína simplesmente por uma questão de” fetiche”, ou seja, a coisa pela coisa, e não coisa pelo homem em questão.
Penso que não é o que eu sou, mas o que eu faço que me caracterize, Somos o que fazemos, e fazemos o que decidimos, ninguém poder fazer, ou realizar o que realmente é bom sendo refém de si próprio. Deixe-me dizer uma coisa, Jesus certa vez disse em Mc.10, Só te falta uma coisa, declarando ao jovem rico, Vai e vende tudo o que tem,  ou seja, torne-se livre, O jovem retrucou,  e não conseguia dar um só passo em direção a Jesus.
Reféns de uma estrutura, reféns de um sistema, reféns de um modelo, Só me falta dizer que para ir até Jesus precisaremos fazer nossa escolha.....
Ler Mais

Oito passos para derrubar as barreiras da freqüência Rick Warren


 Oito passos para derrubar as barreiras da freqüência

Você acha que se a freqüência de fim de semana alcança cerca de 90 pessoas, você está acima da média entre as igrejas (pelo menos nos Estados Unidos e quando se pensa na quantidade de membros)?
Se você está pensando no que deve fazer para crescer, aqui estão oito passos que o ajudarão a ultrapassar a barreira da freqüência.
Decida se você realmente quer crescer
Acredite ou não, a barreira principal que impede o crescimento da igreja é o desejo. Você quer realmente crescer? Se sua resposta é sim, então você deve se comprometer com esse alvo e abrir-se para aceitar as mudanças. E as pessoas de sua congregação devem estar abertas também a essas mudanças.
A Bíblia diz: "Digo-lhes verdadeiramente que, se o grão de trigo não cair na terra e não morrer, continuará ele só. Mas se morrer, dará muito fruto."
Para que a igreja cresça, algumas coisas precisam morrer. Aqueles que têm intimidade com o pastor precisam aprender a compartilhar de suas ações com as outras pessoas. Você deve ter o desejo de abdicar do controle de certas decisões e de certas áreas.
Isso exige muito, deixar seu jeito egoísta. Precisa deixar morrer algumas tradições, alguns sentimentos, alguns relacionamentos de modo a que o reino de Deus vá em frente. Isso exige muita maturidade.
O papel do pastor precisa mudar
Uma que vez que você decida pelo crescimento, vai precisar analisar sua função de pastor. Você precisa mudar a posição de ministro para líder. Se todas as coisas dependem de você, se vai precisar ministrar para cada pessoa em sua igreja, então ela não pode crescer além do nível de suas energias. E isto é uma barreira! Você se torna uma espécie de rolha, um
obstáculo ao crescimento.
Isso é chamado de Conflito do Pastor-Administrador. Como pastor de uma igreja pequena você conhece todas as pessoas, faz todas as orações, todos os batismos, todo o ensino, conhece todas as famílias, cada criança, todos os cachorros e gatos e você os pastoreia pessoalmente. Mas há um limite para quantas pessoas você pode pastorear pessoalmente.
Na medida que a igreja cresce você precisa mudar seu papel de pastor para administrador de rancho (rancher). Nesta função você dá motivações aos que atuam sob sua orientação. Praticamente todos em meu staff realizam mais casamentos e fazem mais aconselhamentos do que eu (de fato, eu faço muito pouco porque não quero mostrar favoritismo entre os 17.000 membros de nossa igreja)
Você precisa desejar que outras pessoas compartilhem coisas do seu ministério. Pergunte-se: "Eu serei feliz como uma espécie de administrador de Rancho?" Se a sua resposta é um não, sugiro que você faça um alvo de que sua igreja vai sustentar outras igrejas, de modo que você continue a crescer mas de maneira diferente.
Mobilize os membros para o ministério
Ponha em seu coração o deixar algum tipo de liderança permitindo que membros de sua congregação sejam estimulados a servir nessa direção. Depois que a congregação decidir que deseja crescer, comece a ensinar sobre ministério aos leigos e fale da importância de todos os crentes usarem seus dons em ministrar para o corpo.
Deixe que seu povo saiba que: "Se você não faz a sua parte no ministério por compartilhar seus dons particulares, então o restante do povo vai ficar enganado. Se eu não faço minha parte no ministério, vou estar enganado."
Ajude as pessoas a entenderem esse conceito e os mobilize a começarem a ministrar.
Comece por realizar vários cultos
Se você ainda não está fazendo, quero encorajá-lo seriamente a iniciar o planejamento para fazer isso. Por dar às pessoas a chance de escolha de vários cultos, você vai estar efetivamente colocando outro anzol na água.
Aumente o seu staff
Para crescer e ultrapassar a barreira dos 200 membros, você precisa mudar seu sistema para ter outras pessoas trabalhando com você. Você precisa encontrar especialistas para seu staff que estejam debaixo de sua orientação.
Planeje dias especiais
A melhor maneira que conheço para derrubar as barreiras é ultrapassar uma de cada vez. Planeje um dia especial, um evento, e seus números vão crescer. Sim, podem oscilar para baixo, algumas vezes, mas não tanto como estava antes do evento. Continue fazendo isso e a igreja vai crescer.
Feriados especiais são uma época muito propícia para tais eventos, como Páscoa, Natal. Planeje integrações com a comunidade.
Naturalmente que você já leu no ToolBox sobre o grande sucesso em muitas igrejas que usaram o programa 40 Dias de Propósitos, e essa é outra forma de evento que você pode planejar. Para maiores informações visite o site www.PurposeDriven.com.
Tenha muitas células
As pessoas sempre reclamam que não estão atendidas em suas necessidades quando na verdade estão perdendo o controle. "Há tanta gente aqui que ninguém tem tempo para cuidar de mim", é uma reclamação muito comum. Outra é: "O pastor está muito ocupado para cuidar de mim." Cuidar é uma necessidade legítima, mas você pode fazer isso por multiplicar as células, grupos de 8 a 12 pessoas. As células se tornam ferramenta para cuidar do
corpo.
Expanda suas dependências
Em Saddleback, tínhamos mais de 10.000 membros antes de construir nosso primeiro prédio, assim não estou advogando pressa em construção de prédios.
De fato, muitas igrejas constroem prédios muito pequenos e muito rapidamente. O que estou dizendo é: você precisa planejar o seu crescimento e projetar quais serão suas necessidades.
Possa Deus abençoar você e ungi-lo na medida em que você começa a implementar essas mudanças.

Fonte. http://www.amofamilia.com.br/portal/artigos_detalhe.asp?cod=1741&sessao=20#.URuXKR1bauI
Ler Mais

10 Compromissos do pastor Autor(a): Salomão Santos

 1. Fazer o possível, procurando sempre me lembrar, pedindo a amigos, esposa e, em oração, de que prazer, poder, popularidade e posses são ferramentas que me foram graciosamente concedidas pelo Senhor, para o serviço e glória dEle e que são, em si, bençãos, mas que apresentam muitos perigos, caso o foco correto seja perdido.
2. Ficar atento para a essência, para o conteúdo que alimenta o povo de Deus, ciente de que não existe diferença, senão nas ferramentas que cada um maneja e em suas funções. Nem me sentir superior, nem o contrário.
3. O poder e a liderança são ferramentas para servir, portanto não devo achar que a obra e os membros são meus, mas dispor-me a servi-los e ao Senhor.
4. Lembrar-me sempre de que, ainda que seja um seminarista, um líder, um clérigo, estou sujeito a não buscar uma vida de intimidade com Deus, substituindo a obra de Deus pelo Deus da obra. Preciso resistir às pressões da sociedade, igreja e família e concentrar-me na essência do cristianismo, Cristo.
5. Procurar manter a mente alinhada com os padrões de Deus, para ser exemplo, referência, modelo do rebanho, de tal modo a ter influência positiva sobre os demais, mantendo sempre a postura da criança que deseja aprender.
6. Ser coerente com minha filosofia de ministério: pronto para aprender; pronto a repartir. Pronto para servir; atento às oportunidades. Sensível a família, dando prioridade ao chamado.
7. Preciso buscar prazer e satisfação naquilo que é nobre, procurando gostar do que Deus gosta. Isto é muito prazeiroso.
8. Preciso exercer a liderança sem visar minha promoção, ou fama. Sem buscar elogios de homens, mas esforçando-me por ver os planos de Deus sendo realizados e capacitando, treinando cada vez mais pessoas para que eu possa executar outras tarefas.
9. Não mais verei meus bens como algo que atrapalha minha dedicação a Deus, mas como oportunidade de servi-lo com alegria e mordomia.
10. Minha vitória não está em sempre ir pelo caminho certo, mas em me dispor a nunca deixar de buscá-lo.


FOnte. http://www.amofamilia.com.br/portal/artigos_detalhe.asp?cod=2002&sessao=20#.URuWdh1bauI
Ler Mais

Tenha Compromisso..Palavra Do Pastor Jeremias Pereira.


Tenha Compromisso. 
A menos que decidamos em nosso coração sermos fiéis e honrarmos nossas palavras por meio de ações fora e dentro da igreja, em nome também do bom testemunho na fé, dificilmente experimentaremos a renovação nesse que é para todos nós o Ano da Renovação Compromisso é obrigação, promessa mais ou menos solene; pacto, promessa de trato a ser cumprido. A falta de compromisso é uma epidemia destes tempos. É difícil confiar na palavra das pessoas. Há crentes (crentes?) e não crentes que dão cheques pré-datados, sabendo que não tem fundo ou que irão sustá-los. Pontualidade virou um artigo raro. Há pessoas que nos desrespeitam toda semana, marcando horários que eles sabem, que não se esforçarão para cumpri-los. A infidelidade tem se tornado a marca “normal” em muitos relacionamentos. As pessoas gostam de fazer o que as faz sentir-se bem.
Nós não somos chamados por Deus para fazer o que sentimos bem, ou para congregar onde nos sentimos bem. Este não pode ser o único critério. Temos que fazer o que é correto, sentindo-nos bem ou não. É preciso congregar onde se ensina a Bíblia, onde há temor de Deus e o Evangelho não é diluído ou adulterado. O compromisso é antes de tudo algo interior. É uma promessa que você faz a si mesmo, a Deus e a outros. É o compromisso que nos sustenta, quando os nossos sentimentos mudam. Um homem pode sentir atração por uma pessoa que não sua esposa, mas o compromisso, o pacto, a aliança, o faz manter-se fiel e investir para que seu casamento seja ainda melhor.
É o compromisso de procurar o melhor para o seu filho que faz uma mãe levantar-se numa madrugada fria, mesmo sentindo dores, quando ouve o choro ou o gemido do seu bebê. É o compromisso de ver sua família progredir que faz um pai lutar ferozmente, levantar cedo, trabalhar até tarde, esforçar-se, cansar, pesquisar, investir… Ser um bravo. É o compromisso do povo de Deus que faz com que um pastor invista toda a sua juventude, seus melhores dias, sua saúde e sua energia, vivendo anos a fio com o rebanho, sonhando, trabalhando, construindo, enfrentando perdas, rejeições, escândalos, ingratidão, lembrando sempre que Deus é maior.
Para construir o futuro de uma igreja é necessário que cada membro resolva firmemente em seu coração ficar na comunidade e ver as gerações crescerem. Crianças se tornarem juniores, adolescentes, jovens, casarem-se na igreja, terem filhos, criá-los na escola dominical, tornarem-se presbíteros, diáconos, líderes, pastores, missionários, plantarem igrejas, envelhecerem, e finalmente ser chorando de saudade por irmãos com quem viveu uma vida.
Ore, leia a Bíblia, evangelize, seja dizimista, dê oferta missionária, participe de um grupo de comunhão, exerça um ministério, participe dos cultos, fale bem da sua igreja, dê presente ao pastor, à mulher do pastor, ao filho do pastor; convide um irmão para fazer um lanche em sua casa. Enfim, vista a camisa da sua igreja.
O futuro é construído por pessoas comprometidas com a missão de Deus no mundo. Assim clamou a Deus certa feita a missionária indiana nascida na Irlanda, Amy Wilson Carmichael: “Dá-me o tipo de amor que segue à frente de todos, a fé que não desanima à vista de nada, a esperança que não morre mesmo sofrendo decepções, o fervor que arde como fogo. Que nunca fique estagnado como um torrão no chão. Torna-me o teu combustível, Chama Divina!”
Esse também deve ser o nosso clamor, e o nosso compromisso, hoje.

Fonte . http://www.oitavaigreja.org.br/blog/category/pr-jeremias/
Ler Mais
 
Bruno Fernandes | by TNB ©2010